Criaçoes Brazilian fashion na Bélgica

A exposição “Criações – Brazilian Fashion in Belgium” está aberta a visitação até o dia 5 de abril, na Casa do Brasil, da Embaixada do Brasil na Bélgica. O evento idealizado pela gaúcha, consultora de moda e blogueira Ana Laura Visentini, conta com trabalhos de quatro estilistas brasileiros: Anderson Luiz de Souza, Phillipe Haussman, Natália Ayres e Fernando Miró.

os estilistas  por Ana Laura Visentini a curadora  – matéria do D&N

Anderson Luiz de Souza, professor da Feevale, e meu professor de estamparia na pós-graduação em Moda que fiz no Senac-RS, em 2011. No mesmo período, descobri um estilista brasileiro que estava despontando no mercado de luxo de Luxemburgo, Estado soberano, vizinho da Bélgica, o Phillipe Haussman, então entrei em contato com ele. Tanto o Anderson quanto o Phillipe ficaram um pouco assustados, mas acabaram topando a empreitada. Mais tarde, fui atrás de um mineiro que estava acabando o primeiro ano da escola de moda La Cambre aqui em Bruxelas, o Fernando Miró. E por último, descobrimos a Natália Ayres, uma estilista de moda contemporânea, designer da marca N.O.A.H., que está fazendo nome no mercado de moda em Brasília.

 Temos um enorme prazer  de poder ter apoiado essa iniciativa, mas um exemplo da criatividade dos nossos Brasileiros na Bélgica em 2016

Este slideshow necessita de JavaScript.

Salon International du Livre au Féminin-Belgica -Brasil

O Salon International du Livre au Féminin, aconteceu nos dias 5 e 6 de março na cidade de Braine l ‘Alleud,  organizado pelo  Sr Bu Bounoidere  da editora Acrodacrolivres, ao qual gostaríamos muito de agradecer pelo convite    e pela indicação do país homenageado , o Brasil .

A OCA asbl, teve a oportunidade de mostrar um pouco do nosso trabalho em referência  a literatura lusófona na Bélgica, o qual  executamos em várias modalidades, como: “contadoras de histórias para as crianças, divulgando e difundindo obras de autores  na nossa biblioteca do ciranda do livro, traduzindo textos do português para o francês nos ateliers  Horizontes e, valorizando autores de língua portuguesa na Europa e na Bélgica, com o projeto Contos por todos os Cantos, voltado  para a comunidade belga e  lusófona, que nos prestigiou com sua presença.

Autoras brasileiras presentes e,  respectivas obras no salão:

Eneida Quadros Queiroz – A mulher e a casa

Letícia  Thompson –  De  Coração para corações

Ivna Maluly – Cadê seu peito mamãe

Nazaré Fonsêca  – As estrelas dos olhos de Maria

Histórias contadas por Jean Claude Sadoine (Fr) e Regina Barbosa (PT)

Presentes no salão, representantes do projeto Cheifa uma pequena Ong- escola que se situa em  Jardim Gramacho, uma  comunidade situada na região do “lixão” -Rio de Janeiro -Brasil.  Vejam as fotos e ajudem na Bélgica .

Seja qual for o montante, podem doar: Les dons  (quel que soit le montant) sont à verser sur

DONS GRAMACHO – CASE (IBAN:BE72 1030 3690 3316 BIC NICABEBB)

Jardim do Gramacho – Rio de Janeiro
Nov 19, 2014
by Anna Massoz
 Fotos do Salão:

Este slideshow necessita de JavaScript.

  filme  do evento:

FOLIO Festival Literário internacional de Óbidos- 2015

12697469_1666974880241386_2632700215943186321_o

12140920_1626515527620655_4907269546705014903_o12075022_1628899954048879_2421391291165221363_n Este ano  de 2015 entre 15 e 25 de outubro aconteceu o primeiro festival literário  internacional de Óbidos- Portugal.

Como somos amantes inveterados de literatura lusófona, nao poderíamos perder esse  programa maravilhoso bem aqui pertinho de nós na Europa.

Já participei de varias FLIP( feira internacional do livro de Paraty) desde seus primórdios, quando Paraty ainda era bucólica, e encontrar autores renomados no meio da rua a passear, e poder conversar,  trocar  impressões e ideias e parabenizar alguns deles, era coisa normal e frequente.

Hoje o engrandecimento da Flip afastou um pouco o publico de seus autores preferidos, e mesmo as maravilhosas conferencias programadas com bastante antecedência são de dificílimo acesso , para pobres mortais  anônimos amantes de literatura, pois mesmo entrando nas salas de compra online, no dia e hora marcada e com a enorme defasagem horaria Bélgica- Brasil, é dificílimo se encontrar bons  lugares

Por isso inclusive, a Folio foi para nós uma grande opção, apesar de também  estar lotada nessa primeira edição .

Foi  realizada  na belíssima e minuscula vila literária de Óbidos ( reconhecida pela Unesco em 2015 como vila criativa)O projeto “Vila Literária” foi desenvolvido desde 2011 pela Câmara Municipal de Óbidos, em parceria com José Pinho, da editora Ler Devagar. Este resultou na criação de mais de uma dezena de livrarias em “lugares improváveis”, como uma antiga adega e uma escola primária desativada, e em dois dos museus da vila.

 

A programação contava com inúmeros  autores da lusofonia entre os maiores,

Os africanos  como Mia Couto, Jose Eduardo Agualusa ( curador do  folio autores)) Ondjaki, Jose luiz Tavares ( CV) Rafael Marques  (AN) e Ungulani Ba ka cKhosa (mz)os poetas e  angolanos Kalaf Angelo

Os brasileiros como Luiz Fernando Veríssimo,  Nelson Mora, Rui Castro, Gregorio Duvivier , Tatiana Salen Levi,  Reinaldo Moraes, João Paulo Cuenca e os maravilhosos infantis Angela Lago , Roger Melo, Ciça Fittipalde e Andre Neves entre outros  e o neuro cientista Sidarta Ribeiro numa mesa espetacular com os dois grandes Mia Couto e José Agualusa

Os Portugueses  nao faltaram,  eram a maioria e estavam em casa,  maravilhosos   debates e conferencias e aulas  sobre Fernando pessoa,Eça de Queiroz,Sofia de melo Brener e Antonio Lobo Antunes exposições de Saramago  e autores de grande monta como João Tordo, Gonçalo M Tavares,Patricia Reis,David Machado,Joel Neto, Paulo Galindro,  Barbara  Bulhosa,Manuel valente Zeferino Coelho entre muitos e muitos outros

Alem disso Muita música ,toda noite e  dia  concertos , de musica brasileira, portuguesa angolana.  Performances teatrais, de rua e salas, Cinema e muito muito mais animações para adultos e crianças

Entre as exposições nao poderíamos deixar de assinalar a  PIM! – Mostra de Palavras, Ilustração e Movimentos de Leitura. Esta mostra internacional de ilustração conta com a presença dos mais prestigiados criadores portugueses e brasileiros na área da literatura infanto-juvenil, com uma colecção ímpar de ilustrações originais de livros editados. É homenageado o trabalho de Maria Keil .Concepção e Curadoria Mafalda Milhões,
com a colaboração especial de Dora Batalim SottoMayor .Linda!

12238252_1646333502305524_5279035793947383180_o

Gostariamos de  agradecer a gentileza do autor angolano Ondjaki, da ilustradora portuguesa Danuta Wojciechowska, e de muitos outros que tivemos o prazer de conversar

 

s320x240odjanki

Os números de 2015

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2015 deste blog.

Aqui está um resumo:

Um comboio do metrô de Nova Iorque transporta 1.200 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 5.100 vezes em 2015. Se fosse um comboio, eram precisas 4 viagens para que toda gente o visitasse.

Clique aqui para ver o relatório completo

Festival do cinema Brasileiro de Luxemburgo -2 O Menino e o Espelho

12248021_934270159942244_4971180399569174897_o                         12240324_823542651091788_1125665012092849927_o

Continuando, nossas impressões sobre os eventos literários associados ao Festival do Cinema Brasileiro de Luxemburgo, dessa vez sobre o livro/filme  O Menino e o Espelho, de Fernando Sabino.  Livro e filme autobiográfico que conta, pequenos detalhes da vida desse menino que se transformou em um dos maiores escritores do Brasil. Cronista por excelência, romancista e autor de  novelas, foi  também produtor cinematográfico e  acho, que ficou muito orgulhoso de ver sua obra no cinema, principalmente essa que remete a sua infância em Minas Gerais.

Pela manhã, participamos do atelier  organizado pela biblioteca da associação “IL Etais Une Fois“, animado por Michelle Fechini, com o acompanhamento musical de  Gregório e Elis Sampaio, que ensinaram a música do filme aos participantes, que construíram lindos chocalhos e tambores e, se apresentaram na sala de  exibição do filme à tarde.

“IL Etais une Fois” é uma linda biblioteca  infantil, com livros em vários idiomas, de autores e ilustradores de todo o mundo. Foi realmente, um prazer enorme conhecer e ver o lindo trabalho que, a bibliotecária Daniela Truco desenvolve com leitores mirins de múltiplas nacionalidades,promovendo a multiculturalidade.

O filme de Guilherme Fiúza Zenha, homônimo do livro, é de uma pureza poética  e nos remete a velha Minas Gerais, num Brasil de 1930, numa época onde  viver era bem mais fácil, onde as crianças brincavam na rua, com tranquilidade e, sonhavam com seus personagens de livros e revistas em quadrinho, e inventavam seus próprios personagens. Mais uma vez, a escola era educadora, os professores valorizados e transmissores de cultura.

O ator principal Lino Facioli, estava conosco e falou sobre seu  papel  e sua carreira, iniciada em Londres…. Foi extremamente simpático, com todas as crianças e adultos que o  cercavam curiosas, interessadas, pedindo autógrafos e fazendo fotos.

A união, literatura e cinema,  fez um belo trabalho e o Festival do Cinema Brasileiro de Luxemburgo, mostrou mais uma vez que é possível e bem vinda essa união.

 

para quem  quiser assitir:http://www.filmesonlinegratis.net/o-menino-espelho-dublado.html
12182394_823542761091777_7854420688764498141_o 12244738_823542814425105_4940585640963465744_o 12235046_325694380938890_3066197063337631142_n 12240377_934270689942191_3228159501279961667_o 12273761_934270276608899_3400878412120845317_o 887563_934270809942179_6394878614071902075_o

Festival do Cinema brasileiro em Luxemburgo-1 O Outro Lado do Paraíso

Festival de Cinema  Brasileiro de Luxemburgo

11181492_788923101220410_5360787203114134644_n

 

 

                              paraisooutro_lado_paraiso-218x300

A convite da organizadora e querida amiga Pieca Levy, entre os dias 12 e 15 de novembro estivemos presentes ao  Festival de Cinema Brasileiro  de Luxemburgo. A cada  ano uma nova  e boa surpresa,pela qualidade dos filmes apresentados e pela escolha da equipe de curadoria coordenada por  Alex Levy,  que nos oferece alguns dos melhores títulos da vasta  produção cinematográfica brasileira, dos anos anteriores ao festival .

Esse ano, tivemos associado a tudo isso o prazer de ter além do cinema, o nosso maior prazer  – a literatura brasileira  – de onde vieram alguns dos filmes que assistimos e da nossa participação nos debates  sobre eles.

Entre eles, gostaríamos de citar o filme “O outro lado do paraíso”, do diretor André Ristum, inspirado no livro homônimo de Luís Fernando Emediato para  jovens e que faz parte do livro para adultos, reeditado em 2014 da coletânea de várias de suas obras, e que se chama “Trevas no Paraíso” – histórias de amor e guerra nos anos de chumbo.

O Livro que inspirou o filme, é autobiográfico e conta a história de Fernando, um menino mineiro do interior  que mudou para Brasília, com a família, durante a  construção da capital do Brasil, pelo sonho de seu pai na busca  de  encontrar o paraíso, a cidade ideal de “Evilath”.

No filme, de André Ristum, esse sonho acabou se transformando num pesadelo na vida de todos após o golpe militar de 1964. Mas durante esse percurso, muita história de um Brasil recente, muito da visão poética dos  brasileiros que acreditaram num Brasil melhor e, muita desilusão e dor ceifada pela implantação da ditadura. Recheado de cenas lindas, que nos mostra a importância da educação, dos livros, dos projetos de leitura e da existência de bibliotecas que mudaram a vida dessa criança.

Isso,  nos leva a acreditar sempre que a presença da literatura, é um dos maiores dons que um povo pode receber, que  os sonhos devem sempre ser perseguidos  e que, com mais educação e cultura podemos um dia quem sabe ter o sonho desse país realizado, o de se livrar de vez, da opressão e da ignorância que o submerge nesse mar de lama.

Esse filme, deveria ser de exibição obrigatória na escolas, bibliotecas e feiras de  literatura de todo o país  reforçando assim,  o Movimento por um Brasil Literário do qual temos um enorme prazer de pertencer.

Aguardem,  ele estará em cartaz no Brasil em março de 2016… E, que ganhe muitos prêmios pelo caminho!

12227019_822620384517348_1106060949113473872_n12240893_823583581087695_2119995801993631090_ofestival lux_n

 

LIVROS NOVOS : entre eles, Um outro país para AZZI

Hoje a nossa caixa do correio amanheceu “Florida” das flores que mais amamos “Livros”.

Acabamos de receber do Brasil novos livros, cortesia da editora Pulo do Gato( www.editorapulodogato.com.br), Muito obrigado Julia Martins  e a todos da editora  pelo carinho .

No nosso próximo atelier de leitura teremos a história de AZZI,( Um outro país para Azzi) a menina que fugia da guerra de Sarah Garland,(texto e ilustrações) na sua versão em Português traduzido por Érico Assis do inglês original Leitura obrigatória para as  nossas crianças nesses tempos tão difíceis de guerra e refugiados.O livro é uma historia em quadrinhos  super  delicado, e nos mostra  principalmente a sua integração e de sua família  ao seu novo país com uma nova cultura e uma nova lingua ea saudade que sente de casa e de sua Avó

The Little Rebels Children’s Book Award 2013 • Aprovado pela Anistia Internacional

Recebemos também outros novos livros interessantíssimos, entre eles A cruzada das crianças  ( texto original de  Bertold Brecht ) Eloisa e os Bichos do colombiano   Jairo Buitrago  ilustrado por  Rafael Yockteng e Olhe para mim um livro Belga  com  texto: Ed Franck com ilustrações: Kris Nauwelaerts20150923_162933

Aguardem nosso próximo atelier de histórias em Outubro e termos lindas histórias a contar!

Histórias em todas as línguas 2

11903701_10153502857649002_5686310946118406536_n

11892188_10153502857494002_8397990026287125666_nHistorias em muitas línguas:  Organização da rede  de bibliotecas neerlandesas em Bruxelas (Bibs) da comunidade Flamenga , que  se realizou no  I Brussels Creativee Forum-na Bélgica. nos dias 28 e 29 de agosto de 2015 no Brussel Metting Centrer au Mont des Arts . A  programação foi  elaborada por Stijn Callewaert, que também  realizou  a tradução em Neerlandês  de “Ombela A origem das chuvas”   de Ondjaki  junto com  Jean Claude Sadoine que traduziu  em Francês,a quem gostaríamos  muito de agradecer.

Os livros que apresentamos formaram uma deliciosa “salada de historias” em todas as cores ,gostos e línguas.Tivemos um enorme prazer em Participar com nossas historias lusófonas,  que foram traduzidas do Português para o Francês e Neerlandês  para o deleite de todos.

OmbelaOndjaki

1)PT – FR ” OMBRELA , A origem das chuvas” Uma lenda africana ,prémio Caxinde do Conto Infantil, do escritor angolano muitas vezes premiado Ondjaki,  da editora Caminho ,com lindas ilustraçoes de Rachel Caiano, artista plástica, nascida no Brasil .

Ombela”, propõe aos pequenos leitores uma aproximação à natureza e uma auto-aprendizagem sobre as emoções, significa “chuva” em umbundu. Na história, Ondjaki atribui a uma menina, filha de deuses, o poder da criação da chuva, através da tristeza e das lágrimas salgadas, que enchem oceanos. É o pai dela que lhe ensina que “a tristeza faz parte da vida” e que também se pode chorar de felicidade, com lágrimas doces que enchem rios e lagos.

omundo num segundo

2)PT-NE O mundo num segundo de Isabel Minhós Martins e  ilustrado  por Bernardo Carvalho da editora Tangerina

Permite ao leitor, tenha ele a idade que tiver, mergulhar nas maravilhosas imagens plenas de pormenores e  percorrer uma viagem pelo tempo que se deixa observar com tudo aquilo que pode preencher em  um segundo em diferentes partes do mundo, com diversos personagens, vidas e objetos., “O mundo num segundo”  é um convite à observação onde podemos viajar mesmo estando parados descobrindo locais pelas singularidades de suas ilustrações.

Mesmo o publico adulto, adorou  participar dessa história, tentando junto conosco descobrir aonde iriamos?

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tivemos também Historias em japonês, polonês catalão, espanhol, inglês e  ao mesmo tempo traduzidas em Francês ou neerlandês dependendo do publico presente no momento atingimos muitas crianças que estavam  de passagem ou que vieram com os pais ao evento cultural . Uma verdadeira  “babel” de línguas  e histórias para todos os gostos e idades

Este slideshow necessita de JavaScript.

E como se tudo isso nao basta-se conseguimos fazer a apresentação do livro da nossa querida escritora brasileira na Belgica- Ivna Maluly seu livro ” Cadê seu peito mamãe”  em edições PT FR e EN , que  foi visto lido e apreciado por todos  os participantes das bibliotecas locais, esperamos que seja adotado em todas elas e que ela consiga também uma versão em neerlandês do mesmo

O Menino e o Mundo – Le Garçon et le Monde

 Le garçon et le monde              O Menino e o Mundo ( BR )

Filme de Alê Abreu- (Br)   dia 18 de março de 2015 na Bélgica 

GarconMonde_affiche(                                    alê-poster

 

À la recherche de son père,                                      A procura de seu pai, um menino parte de

un garçon quitte son village et découvre                   seu vilarejo e descobre um mundo fantástico

un monde fantastique dominé par des                      repleto de animais -mecânicos e de seres

animaux-machines et des êtres étranges.                estranhos.Uma viagem lirica e  repleta de

Un voyage lyrique et onirique illustrant                     sonhos que ilustram com elegância os

avec brio les problèmes du monde moderne.           problemas do mundo moderno

GarconMonde_3

O lindo filme de ALê Abreu é um poema, sinfônico e visual , que nos mostra  a “evolução” do mundo moderno  pelos olhos de um menino. Um filme para todas as idades, que supera a a barreira das línguas,  mas com uma sonoridade bem brasileira.

Musicas de   Gustavo Kurlat e Ruben Feffer coma a participação do  fenomenal de Naná  Vasconcelos , Barbatuques , Emicida e  GEM.

GarconMonde_4

Alê Abreu a réalisé “Le Garçon et le Monde” sans jamais perdre de vue la musique. Il explique : “Nous avons traité la bande son du film comme un corps sonore, où musiques, ambiances et sons se mélangent et brisent les limites que nous rencontrons traditionnellement dans les films. Nous avons d’abord cherché la mélodie de la flûte qui ouvre et conclut le film. Tous les autres thèmes ont été créés à partir de ces quelques notes. Nous désirions que la création musicale, à l’image de l’animation, croise plusieurs rythmes et styles musicaux.” On sait combien le son est important dans les films d’animation. Pour créer la bande originale, Alê Abreu a fait appel à des invités de marque. Gustavo Kurlat e Ruben Feffer , Naná  Vasconcelos , Barbatuques , Emicida e  GEM.

distribuidora  Le park

cinemas- Bruxelas :Aventure e  Vandome

Liège: Grignoux

Namur : Caméo Nomade

Mons: Plaza art

Charleroi Ciné Le park